Tire suas dúvidas sobre a toxina botuliníca

Tire suas dúvidas sobre a toxina botuliníca

Com o passar do tempo, nossa pele tende a apresentar sulcos e rugas devido à ação da musculatura de expressão que atua na mímica facial. O fotoenvelhecimento cutâneo é outro fator que agrava este quadro havendo, portanto, a necessidade de cuidados especiais com a musculatura e a pele para atenuação do aspecto de envelhecimento precoce.

A Toxina Botulínica é um excelente recurso para corrigir as rugas de expressão sendo indicada para rugas da testa, sulcos entre as sobrancelhas, “pés de galinha” trazendo um aspecto mais jovial.

 A  toxina botulínica do tipo A é uma proteína isolada da cultura de bactérias chamadas Clostridium botulinum . Apresenta-se como uma substância líquida, estéril e liofilizada que ao longo dos anos, estudos demonstraram dados  comprovando que a toxina botulínica tipo A tem uma excelente ação terapêutica, quando aplicada em pequenas doses.

Ela vai ligar-se aos receptores terminais encontrados nos nervos motores, gerando um bloqueio na condução neuromuscular e entra nos terminais nervosos onde inibe a liberação da acetilcolina. Dessa forma, quando injetada por via intramuscular, em doses terapêutica  produz uma paralisia muscular localizada por denervação química temporária.

A ação da neurotoxina não atinge o Sistema Nervoso Central (SNC), ou seja, não há bloqueio da liberação da acetilcolina ou qualquer outro transmissor no SNC, visto que ela em situações normais, não ultrapassa a barreira hemato-encefálica.

 A técnica consiste em injetar a toxina botulínica nos músculos  para produzir a denervação temporária, sem alterar a expressão facial e sem provocar desconforto. A duração do efeito é em média de 4 a 6 meses após esse período deve ser reaplicada para a manutenção.

Após a aplicação o paciente deve permanecer, no mínimo quatro horas, sem manipular os locais das aplicações e sem dormir.

Pular para a barra de ferramentas